Mário Lago

Hoje o grande ator, poeta, escritor, compositor e músico Mário Lago completaria 100 anos. Muitas foram as homenagens na mídia a este grande homem.

Aqui também deixo uma singela homenagem, com um poema e uma música!

Valeu Mário!

Três coisas
Pra mim três coisas no mundo
Valem bem mais do que o resto.
Pra defender qualquer delas
Eu mostro o quanto que presto.
É o gesto, é o grito, é o passo,
É o grito, é o passo, é o gesto.
O gesto é a voz do proibido
Escritasem deixar traço.
Chama, ordena, empurra, assusta.
Vai longe com pouco espaço.
É o passo, é o gesto, é o grito,
É o gesto, é o grito, é o passo.
O passo começa o vôo
Que vai do chão pro infinito.
Pra mim, que amo estrada aberta,
Quem prende o passo é maldito.
É o grito, é o passo, é o gesto,
É o passo, é o gesto, é o grito.
O grito explode o protesto
Se a boca não tem espaço
Que guarde o que há pra ser dito
No grito, no passo e gesto.
É o gesto, é o grito, é o passo,
É o passo, é o gesto, é o grito.
Mário Lago
Anúncios

Cruz e Sousa

Este ano comemoramos os 150 anos do nascimento de Cruz e Sousa, nosso grande poeta.

João da Cruz e Sousa, nasceu em 24 de novembro de 1861 na cidade de Desterro, hoje Florianópolis.

Teve sua educação garantida  pelo Marechal Guilherme Xavier de Sousa e sua esposa, que o acolheram como o filho que não conseguiram ter. O referido marechal havia alforriado os pais do escritor, negros escravos. Educado na melhor escola secundária da região, teve que abandonar os estudos e ir trabalhar, face ao falecimento de seus protetores. Vítima de perseguições raciais, foi duramente discriminado, inclusive quando foi proibido de assumir o cargo de promotor público em Laguna – SC. Em 1890 transferiu-se para o Rio de Janeiro, ocasião em que entrou em contato com a poesia simbolista francesa e seus admiradores cariocas.

Na juventude foi caixeiro, professor e jornalista. Lutou contra o racismo da época em que viveu. Foi um grande poeta, sendo o maior do Movimento Simbolista do Brasil.

Faleceu no ano 1898, em Minas Gerais, vítima de tuberculose.

Livre!
Livre! Ser livre da materia escrava,

Arrancar os grilhões que nos flagelam

E livre, penetrar nos Dons que selam

A alma e lhe emprestam toda a etérea lava.

 

Livre da humana, da terrestre bava

Dos corações daninhos que regelam

Quando os nossos sentidos se rebelam

Contra a Infâmia bifronte que deprava.

 

Livre! bem livre para andar mais puro,

Mais junto à Natureza e mais seguro

Do seu amor, de todas as justiças.

 

Livre! para sentir a Natureza,

Para gozar, na universal Grandeza,

Fecundas e arcangélicas preguiças.

Cruz e Sousa (Últimos Sonetos)

Minha Camarada Contramestra Lore…

No final de semana passado, fui para o Encontro da Capoeira Angola Palmares de Canoas (RS), coordenado pelo Mestre Dindo. Um grande evento que teve a presença de vários mestres da região e dos Mestres Nô e Lázaro da Bahia.

Foi um grande encontro de camaradas e a coroação do belo trabalho social que o grupo de Canoas realiza com uma centena de crianças.

O ponto alto foi a graduação da nossa Lore. Mulher, mãe, capoeirista, irmã… um exemplo de mulher guerreira, que luta pela capoeira… Uma mulher companheira,  que sempre nos recebe bem. Sua gentileza e serenidade, qualidades raras,  me faz admirá-la ainda mais…

Estar presente neste importante momento, onde uma mulher torna-se contramestra, só faz aumentar minha força e resistência, para continuar sendo uma Capoeirista!

Sempre digo e repito que o melhor da Capoeira são os camaradas que encontramos pelas rodas da vida! E a Contramestra Lore é uma camarada especial!

Parabéns minha querida, continue sendo esta pessoa linda e inspiradora!

Recebendo a graduação do Mestre Nô