Tá chegando a hora: Berbigão do Boca!

É nessa sexta dia primeiro de fevereiro: A Grande Festa da Ilha!

Anúncios

Volta à Ilha: Roda da Figueira

Sábado de vento sul.

Com o meu berimbau na mão, desço o morro com aquela sensação de liberdade.

Na roda canto, toco berimbau e pandeiro.

Muito bom estar com os camaradas, alguns que há muito tempo não via.

Jogo com Madá e aluno do Mestre Pop.

Roda com energia boa e muito Axé!

A capoeira novamente transpirada pelos meus poros.

Energia renovada para a Roda da Vida!

Iê a Capoeira!

Roda da Figueira. Ilha de Santa Catarina.Dia 26 de janeiro de 2013.

Roda da Figueira. Ilha de Santa Catarina.
Dia 26 de janeiro de 2013.

Casa Arrumada

“Casa arrumada  é assim:
Um lugar organizado, limpo, com espaço livre pra circulação e uma boa entrada de luz.
Mas casa, pra mim, tem que ser casa e não um centro cirúrgico, um cenário de novela.
Tem gente que gasta muito tempo limpando, esterilizando, ajeitando os móveis, afofando as almofadas…
Não, eu prefiro viver numa casa onde eu bato o olho e percebo logo: Aqui tem vida…
Casa com vida, pra mim, é aquela em que os livros saem das prateleiras e os enfeites brincam de trocar de lugar.
Casa com vida tem fogão gasto pelo uso, pelo abuso das refeições fartas, que chamam todo mundo pra mesa da cozinha.
Sofá sem mancha?
Tapete sem fio puxado?
Mesa sem marca de copo?
Tá na cara que é casa sem festa.
E se o piso não tem arranhão, é porque ali ninguém dança.
Casa com vida, pra mim, tem banheiro com vapor perfumado no meio da tarde.
Tem gaveta de entulho, daquelas que a gente guarda barbante,
passaporte e vela de aniversário, tudo junto…
Casa com vida é aquela em que a gente entra e se sente bem-vinda.
A que está sempre pronta pros amigos, filhos…
Netos, pros vizinhos…
E nos quartos, se possível, tem lençóis revirados por gente que brinca ou namora a qualquer hora do dia. Casa com vida é aquela que a gente arruma pra ficar com a cara da gente.

Arrume a sua casa todos os dias…
Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo pra viver nela…
E reconhecer nela o seu lugar”.

Carlos Drummond de Andrade (1902-1987)

Volta à Ilha 2013

Este ano desejo cumprir a meta de visitar todas as rodas da capoeiragem da Ilha, um propósito de muito tempo!
Não poderia deixar de começar minha Volta à Ilha pela Roda do Mercado.
A Roda do Mercado tem um significado muito especial para mim.
Minha história na Capoeira surge com o nascimento desta roda.
No ano de 1988, com a inciativa do contramestre Alemão começamos a realizá-la todos os sábados.
Por ela já passaram muitos Mestres da Capoeira da Bahia, São Paulo, Rio de Janeiros, Paraná, Rio Grande do Sul e visitantes de vários estados do Brasil e países.
Hoje é uma roda que muitos capoeiristas discriminam, por sua história, pela fama que obteve na década de noventa, considerada uma roda “violenta”.
É uma roda de rua e como tal tudo pode acontecer!
Depois de tantos anos, teimamos em resistir!
Continuamos na luta pelas rodas de rua!
Roda do Mercado: Lugar de Resistência!

Roda do Mercado. Ilha de Santa Catarina. Dia 05 de janeiro de 2013

Roda do Mercado. Ilha de Santa Catarina.
Dia 05 de janeiro de 2013