A volta de Zumbi de Carlos de Assumpção

Quando Zumbi voltar

Com a lança na mão

Vai botar pra correr

Esse povo engravatado

Arrogante e valentão

Que se julga dono exclusivo

De tudo aqui

Que humilha e discrimina

Negro índio e branco pobre

E ainda tem muito mais

Quando Zumbi voltar

Com a lança na mão

Vai botar pra correr

Esse povo desonesto

Desonesto e mau

Que abusando do poder

Na maior cara de pau

Arromba o cofre da nação

E esconde em gavetas secretas

Em paraísos fiscais

Fortuna incalculável

Que tanta falta nos faz

Quando Zumbi voltar

Com a lança na mão

Esse povo da justiça

De Zumbi não escapa não

Carlos de Assumpção

Foto: Jô Capoeira, 2011.

Mulheres pela Educação

Não há palavras para descrever o nosso Movimento Mulheres pela Educação!

Foi uma lindeza!

Lutamos por uma Cidade Educadora dos Direitos e nossa candidatura foi também educadora!

Foram muitos encontros, apesar de virtuais, de grandes aprendizados e emoções!

Gratidão pelos 1913 votos, apoios recebidos e pela confiança neste lindo projeto.

Valeu Camaradas!

Seguimos na Luta!

Documentário Cisne Negro: Uma homenagem ao poeta Cruz e Sousa

Um ano depois da inauguração do mural Cisne Negro, obra de grandes dimensões no Centro de Florianópolis em homenagem a Cruz Sousa (1861 – 1898), o Street Art Tour lança documentário homônimo que mostra detalhes e bastidores da pintura, assinada pelo artista Rodrigo Rizo. Além de registros do trabalho do artista, o doc também traz depoimentos de historiadores e pesquisadores sobre a vida e obra do autor: da resistência e combate ao racismo à genialidade como poeta e expoente do simbolismo no Brasil.

O doc é uma obra complementar e com o propósito de contextualizar o público sobre a homenagem: quem foi o poeta, sua relevância literária e social na Desterro do século passado e cujos versos ainda ecoam.

Assista o documentário em nossas redes sociais e também no nosso Canal no Youtube.

Fonte: @streetarttourfloripa

 

Aposentadoria na Pandemia

Foi na tarde ensolarada de oito de julho, Ilha de Santa Catarina.

No oitavo andar da prefeitura.

Recebi os papéis e assinei. E foi assim…

Confesso que saí de lá com lágrimas nos olhos…

Sem despedida, sem abraços, sem ao menos um muito obrigado!

Trinta anos dedicados ao magistério. Vinte e nove como professora da educação pública!

Passei por várias unidades educativas. Grandes companheiros de trabalho. Inúmeros educandos. Tantas Lutas!

Mesmo assim, não posso me queixar!

Eu tive meu direito à aposentadoria!

E daqui pra frente?

Com a retirada dos direitos dos trabalhadores, com um desgoverno voltado para a elite e não para o povo, necrófilo, de homens brancos e cruéis. “E agora José”?

Da vida de servidora pública ao povo de Desterro, o sentimento é de profunda GRATIDÃO!

Gratidão aos companheiros de trabalho das Unidades Educativas e Projetos da Prefeitura Municipal de Florianópolis por onde passei: Escola Básica Municipal Almirante Carvalhal – Coqueiros (1991); Programa de Atendimento e Integração de Crianças e Adolescentes de Rua da Secretaria Municipal da Saúde e Desenvolvimento Social (1992); Programas da Secretaria Municipal da Saúde e Desenvolvimento Social: Casarão, Casa da Liberdade, CEC´s Itacorubi e Parque da Figueira (1993); Projeto Ginga Desterro pela Fundação Municipal de Esportes (1993 à 1996); Escola Básica Municipal Mâncio Costa – Ratones (1994 à 1999); Projeto “Alevanta Boi Brincá” – Ratones, Barra da Lagoa e Costa da Lagoa; (1995 e 1996); Escola Básica Municipal Acácio Garibaldi – Barra da Lagoa (1999); Escola Básica Municipal Donícia Maria da Costa – Saco Grande (2000 e 2001); Creche Ana Spyros de Matos e NEI Tapera (2002); NEI Campeche (2003 e 2004); Creche Almirante Lucas e NEI Coqueiros (2005); Creche Dona Cota (2006 e 2010); NEI Coqueiros (2005 à 2010); Creche Júlia Maria Rodrigues (2011); NEI Coqueiros (2012 à 2014); Creche Júlia Maria Rodrigues (2015); NEI Coqueiros (2016 e 2018); Núcleo de Formação, Pesquisa e Assessoramento da Educação Infantil – NUFPAEI (2018); NEIM Coqueiros (2019); NEIM Coqueiros e NEIM Júlia Maria Rodrigues (2020); Projeto Capoeira na Rede (Escola Básica Municipal Almirante Carvalhal (2006 à 2020).

Aos educandos e suas famílias, pelas relações pedagógicas e de afetos, gratidão pelo aprendizado constante!

À minha família que me acompanhou e me apoiou no meu trabalho como professora!

Agora dedicação exclusiva ao trabalho com a CAPOEIRA!

Vamos seguindo na Luta… Sempre em Frente!

Jô Capoeira

Julho de 2020

Alguns momentos…